Dois fenômenos do saxofone, Baptiste e Ademir unem seus talentos no álbum “O Brasil do Saxofone” com grande simbolismo e diversas afinidades musicais no Jazz, MPB e o amor pelo Saxofone. Virtuosos, compositores e mestres na improvisação, realizaram um encontro musical para celebrar tanto a música quanto o saxofone.

 

 

O Projeto

O CD "O Brasil do Saxofone" celebra a importância do instrumento do século XX. O saxofone exerce grande influência sobre jovens e amantes assíduos da música mundial, incentivando técnica, liberdade sonora e paixão ao ser executado. 

Essa Percepção inspirou o título do projeto, que inicialmente realizou turnê pela França em algumas cidades como Nantes, Rouen e Paris, e posteriormente Brasília, São Luís, Recife e Goiânia. A gravação foi ao vivo no Clube do Choro de Brasília. 

O projeto traz valores singulares como dois dos grandes nomes do saxofone mundial, também amantes e exímios executantes da música brasileira, Ademir Junior e Baptiste Herbin. 

Ademir Junior tem revolucionado a história do saxofone no país, popularizando as possibilidades técnicas do instrumento.

Baptiste Herbin atua em todo mundo em festivais, shows, aulas e cursos. 

Artistas de grandes marcas internacionais, os dois tem influenciado um número incontável de músicos por onde passam principalmente por suas virtudes dedicadas à música.
 

 

Músicas

1 - Mexidão
00:09:32
2 - Kitana Ko
00:08:03
3 - Mio Vicino
00:06:23
4 - Confusão Geral
00:05:11
5 - Devaneios
00:08:04
6 - Ballad for Jackie
00:05:53
7 - J'ai envie d'te dire
00:14:06
8 - Bonsoir
00:11:27

Mescla a improvisação jazzística com as riquezas da música brasileira.

Destaque na música instrumental brasileira e mestre na improvisação, o multi-instrumentista, arranjador e compositor Ademir Junior está entre os melhores saxofonistas da atualidade. Escritor do livro “Caminhos da Improvisação”, baseado em seu conhecimento e experiência em mais de 50 cursos lecionados no país. Tem 6 álbuns gravados e o 7º com a Orquestra JK, em comemoração aos seus 30 anos de carreira. Autodidata no saxofone tem contribuído para a história do instrumento no Brasil, popularizando as possibilidades técnicas, sendo cada interpretação popular do saxofone uma extensão do seu conhecimento erudito. É o primeiro saxofonista brasileiro de jazz a se tornar artista da Selmer, maior marca de saxofones no mundo. Já se apresentou e gravou com Chris Potter, John Patitucci, Bob Mintzer, Paquito D’Rivera, Hermeto Pascoal, Mat’nalia, João Bosco, Roberto Menescal, Rosa Passos, Alexandre Pires, João Donato, Ed Motta, Hamilton de Holanda etc. Atualmente é Artista Selmer e Vandoren, Maestro da Orquestra JK, Diretor Artístico da JK Produções Musicais, Diretor Cultural da INTERNATIONAL POLICE ASSOCIATION NO BRASIL e Músico da Banda do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. 

 


Com "Dreams and Connections", seu novo álbum lançado em 2018, a música realça a paixão do prodígio saxofonista pelo o Brasil: com participação do talentoso pianista carioca Eduardo Farias e no repertório "Um a Zero" de Pixinguinha, “Idriss" e "Confusão Geral". Vencedor do prêmio “JAZZ” em 2013 com seu primeiro álbum “Brother Stoon”, seu segundo disco “Interférences” foi lançado em 2015, já gravou e se apresentou com grandes músicos internacionais, estudou no Conservatório Superior de Paris na classe de Jazz Riccardo Del Fra e foi influenciado desde o início por Charlie Parker e Cannonball Adderley - a quem presta homenagem em "For Julian". Hoje difunde também a música tradicional Malgaxe (de Madagascar), clássicos como Debussy, Ravel e Bach, e claro, a Música Popular Brasileira, evidenciada em "Dreams and Connections".

Atua em vários trabalhos: Herbin play Herbie (com big band), O Brasil do Saxofone com Ademir Junior, duo com Alain Jean-Marie, grupo Base & Brass de Idriss Boudrioua e muitos outros projetos pelo mundo como músico e professor em festivais, teatros, cursos e gravações.


Bonsoir: Composição de Ademir Junior para Baptiste Herbin poucos meses após se conhecerem.

Confusão Geral: Primeira expressão que Baptiste aprendeu em português e virou um frevo em homenagem ao Ademir.

Devaneios: Um tema feito por AJ em homenagem a John Coltrane.

Mexidão: Faz parte do CD Camaleão 2, regravada no O Brasil do Saxofone.

Mio Vicino: Baptiste fez para um amigo italiano.

Kitana Ko: Composta por BH, que no idioma de Madagascar significa "Minha Estrela".

J'ai envie d'te dire: Compositor Renaud Gensane

Ballad for Jackie: Composição de BH feita para o saxofonista Jackie McLean.

Algumas gravações não constam no CD e serão disponibilizadas posteriormente nas plataformas digitais, serão três faixas de bônus.

Produção: JK PRODUÇÕES MUSICAIS

Direção Executiva: KIRLA PIGNATON

Direção Artistica e Musical: ADEMIR JUNIOR

Foto: VIRGINIE SUÈRES, IVAN GOMES

Arte: FERNANDO PEREZ

Técnico de Gravaçâo: MARCOS PAULO PAGANI

Mixagem e Masterizaçâo: FABRÍCIO MATOS